Atenciosamente

Enderson Alex Santana Modesto
22. Jul, 2015

por Eng. Augusto Carlos de Vasconcelos

O Engenheiro Augusto Carlos de Vasconcelos é um ícone da engenharia brasileira. Não bastassem seus conhecimentos na engenharia, o professor Vasconcelos vez ou outra nos encanta com textos descontraídos e capazes expor a face mais humana da profissão. Neste texto, copiado na íntegra da Revista TQS News, o professor Vasconcelos reflete sobre a poesia na nossa profissão.

Saudades das normas curtas
Ah! que saudades que sinto daqueles tempos queridos
que os anos não trazem mais!
As normas eram curtas e concisas 
tão fáceis de consultar
tão rápidas de aplicar!
Mas veio o progresso faminto
para completar itens reduzidos
com novos ensaios e tudo o mais.
As normas hoje são longas e precisas
tão difíceis de consultar
tão chatas de aplicar!
Como dizer tudo e ser sucinto
com tantos outros materiais produzidos:
novos aços, polímeros, fibras, já é demais !
As normas ficaram completas e complexas
tão difíceis de consultar
tão chatas de aplicar!
Para serem lidas em qualquer recinto
é preciso ouvir especialistas preferidos
pela didática, simpatia, e não temais
mostrar-te ignorante e sem competência,
pois elas são difíceis de consultar
e muito chatas de aplicar!
Esforços em pequenos recintos
em regiões de descontinuidade exigidas
por arquitetura que não programais.
Estabilidade global e flechas mais precisas
tão difíceis de manejar
tão chatas de aplicar!
Todos os concretos num só labirinto
de cláusulas e regras esculpidas
das normas estrangeiras muito formais.
As conquistas brasileiras ficam sem divisas
tão difíceis de aceitar
tão chatas de manipular!
Perdendo sua identidade em volume retinto
de caracteres com textos reproduzidos,
nossas normas não permitirão nunca mais
realizar estruturas nunca dantes concebidas,
tão difíceis de projetar
tão chatas de detalhar!
Para entender todo o abordado assunto
são precisos “Comentários” extensos e redigidos
com muitas referências para evitar erros e (falhas).
Tais normas necessitam softwares precisos
porque são difíceis de consultar
e muito chatas de aplicar!

Medicina, lei, negócios e engenharia são ocupações nobres para manter a vida. Mas poesia, beleza, romance e amor são razões para ficar vivo. (Robin Williams)

CORAÇÃO CIVIL

Quero a utopia, quero tudo e mais
Quero a felicidade nos olhos de um pai
Quero a alegria muita gente feliz
Quero que a justiça reine em meu país
Quero a liberdade, quero o vinho e o pão
Quero ser amizade, quero amor, prazer
Quero nossa cidade sempre ensolarada
Os meninos e o povo no poder, eu quero ver
São José da Costa Rica, coração civil
Me inspire no meu sonho de amor Brasil
Se o poeta é o que sonha o que vai ser real
Vou sonhar coisas boas que o homem faz
E esperar pelos frutos no quintal
Sem polícia, nem a milícia, nem feitiço, cadê poder ?
Viva a preguiça viva a malícia que só a gente é que sabe ter
Assim dizendo a minha utopia
Eu vou levando a vida, eu vou viver bem melhor
doido prá ver o meu sonho teimoso um dia se realizar
E Eu viver bem melhor
Milton Nascimento

Atenciosamente

Sua Assinatura